Welcome to New Orleans!

Trama Central

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Trama Central

Mensagem por Statue of Liberty em Seg Nov 16, 2015 6:37 pm

Trama Central


       5 anos atrás...

Os flashes disparavam aos montes, jornalistas pareciam uma legião sem fim enquanto dois policiais traziam com eles a pessoa que havia feito o terror para o Sacred Blood Institute. Não só ela como seus comparsas que faziam parte do corpo de estudantes da própria instituição vinham acompanhados também de policiais enquanto se encontravam com seus pulsos envoltos pelas algemas apertadas.
Vozes se mesclavam em um conjunto de perguntas, acusações e gritos de familiares que haviam perdido netos, sobrinhos, filhos para os causadores do banho de sangue ao final do último semestre de 2010. Graças ao investigador Alexander Strauss Mudder tudo conseguiu se resolver com o encaixe da última peça daquele que parecia ser um quebra cabeça sem fim para as autoridades da cidade de Nova York, mas mesmo assim muitas vidas foram perdidas, muito sangue já havia sido derramado naquela noite de 13 de dezembro de 2010.

Um ano depois do acontecido...
- O ministério público federal dos Estados Unidos da América, nos autos do processo-crime que move contra Rose Dermontt , vem, respeitosamente, à presença de Vossa Excelência, com fundamento no art. 121 do Código de Processo Penal Americano, apresentar suas alegações finais nos seguintes termos... - a juíza virava a folha nesse momento enquanto os olhos da psicopata iam de encontro aos do investigador loiro de olhos azuis que estava ao lado oposto do dela.
- Os fatos imputados ao réu na denúncia foram integralmente comprovados ao longo da instrução e há provas mais que suficientes para condenação. Comprova-se que o réu se encontrava no dia 13 de dezembro de 2010 às 22h33min (vinte e duas horas e trinta e três minutos), na instituição Sacred Blood, nesta Cidade, mediante grave ameaça, assassinou junto aos seus comparsas cento e vinte e quatro pessoas, feriu mais doze e causou um atentado ao patrimônio da instituição uma vez que foi visto por testemunhas que confirmaram suas características físicas não tentando algum tipo de fuga. O réu, Rose Dermontt, em seu depoimento confessou a autoria do delito, narrando o fato com riqueza de detalhes, o que comprova, de forma irrefutável, sua autoria. Destaca-se, ainda, que o réu não sofreu nenhuma coação e estava em pleno gozo de suas faculdades mentais e encontrava-se devidamente acompanhado de seu advogado, para ratificação do que foi dito.
A voz da mulher ecoava por todo o espaço dentro do tribunal, as testemunhas, os familiares dos mortos, os advogados e até mesmo os comparsas ouviam todas as palavras quietos visando que alguns olhares eram de alívio enquanto outros eram de extrema frieza.
- Observa-se que o réu premeditou o crime, uma vez que o mesmo se dirigiu a um local específico, portando um capuz vermelho junto de seus seguidores, visando ocultar suas identidades, e empunhando armas de fogo e armas brancas, com o fim de intimidar suas possíveis vítimas e atingir o fim desejado. Com estes fatos comprova-se oanimus dolandi, pois o réu premeditou o crime visando proveito próprio.
Ante o exposto, requer-se a Vossa Excelência a condenação do réu de cento e vinte e quatro anos sem regime aberto e sem direito a tentativa de liberdade, nos termos da denúncia, acrescidos dos argumentos expostos nesta peça, pois assim fazendo, estará Vossa Excelência realizando justiça!

O martelo bateu-se três vezes e muitos aplausos e gritos de alívio veio a inundar todo o espaço do tribunal. Os policiais ficavam encarregados novamente de levar a acusada e seus comparsas para suas devidas prisões certificando-se de ficarem por lá até o fim da sua estadia acrescentada pela juíza.
Enquanto a menina conhecida como Red Rood saia por último olhou para o investigador lhe dando um sorriso debochado, parecendo que algo não havia acabado. Os olhos do mesmo se estreitaram suspeitando de algo, como era um investigador tinha um faro aguçado para isso, ficou acompanhando-a até ela atravessar a porta que lhe dava a última visão do mundo exterior.

Nos dias atuais...


Após o atentado de cinco anos atrás contra os alunos do Sacred Blood Institute muitos resolveram seguir suas vidas de forma normal, outros ainda fazem tratamento para esquecer aquele terro que ainda os assombrava nas noites da data treze. Apesar de terem sido obrigados a fechar uma nova direção recuperou e resolveu tentar a sorte de reabrir o antigo sanatório para jovens com problemas de socialização, porém, com uma nova forma de educação. Algo mais tecnológico e bem mais levado para uma zona de conforto assim aliviando os mesmos da tensão que era de pisar naquele local que era rotulado como assombrado por muitos.

A vida em Nova York seguiu como qualquer outra cidade seguiria mesmo tendo mais uma cicatriz para ficar na sua história. Hoje encontramos empresários, atores, atrizes, modelos, médicos e até mesmo policiais que fizeram parte daquela história, que foram vítimas, que presenciaram a morte de perto podendo até mesmo achar que tudo teria acabado ali mesmo, mas foi então que um ano depois com o pronunciamento da prisão de Rose Dermontt, apelidada de Red Hood, eles agora puderam se ver livre daquele tormento e batalharam muito se colocando em sã consciência de que aquele ensinamento de vida seria levado para todo o resto de seus anos, mas porque muitos ainda se preocupavam em olhar para trás e tentar achar que tudo poderia voltar a acontecer novamente?

Lembram-se do Alexander? O investigador que conseguiu colocar a serial killer atrás das grades junto com seus seguidores, então, conseguiu seguir firme em seu cargo dando orgulho para todos do departamento e agora, depois dos cinco anos, conseguiu chegar ao cargo de 1º Delegado se impondo mais e demonstrando serviço para todos da cidade de Nova York colocando muitos atrás das grades junto com sua habilidade de percepção policial.
Tudo e todos estavam seguindo suas vidas normais, sem muitas correrias, sem preocupações além das que o próprio trabalho as dava se não fosse até uma onda de toques diferentes de celulares começarem a tocar por toda cidade da América, todos que obtinham aquela nova tecnologia contendo seus dados, seus caminhos percorridos, suas privacidades não tocassem ao mesmo tempo lhes informando que havia uma mensagem vinda de um número privado.

"Somos as sombras dos esquecidos, aqueles que se foram, porém deixando uma praga irreversível. Aos que chegou a redenção, um novo pecado os sucumbirá. Aos caídos, um novo inferno surgirá. Nenhuma terra nova escapará daqueles que sempre fizeram parte do purgatório criado pela cor vermelha do capuz...”.

A cidade parou, todos ficaram perplexos com aquela mensagem e aos que conheciam a história um retorno ao passado fizera com que a imagem dos olhos loucos daquela garota surgisse em suas mentes, foi quando a segunda mensagem chegou:

“Não tenham medo, tenham consciência. Se o passado ficasse mesmo para trás, todos viveriam sem lembranças e para mostrar que não estamos apenas os observando aqui está uma demonstração da nossa presença...”.

Cinco explosões aconteciam em tordo ao centro da cidade fazendo com que uma enormes fumaças negras subissem, pessoas gritavam feridas, mortos? Não se sabia até que a polícia chegasse ao local junto ao corpo de bombeiros para saber o que exatamente tinha causado aquilo e aonde fora o foco centro da explosão e a última mensagem chegava:

“A contagem regressiva começou... Faltam 124...”.

Quando e aonde será que iria acontecer o próximo atentado? Contra quem? Um novo jogo começava e agora o pânico começaria a tomar conta de toda a América. Caberia aos policiais serem mais rápidos que aquele novo inimigo para achar quem estaria fazendo aquilo.

+
Ver perfil do usuário
avatar

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum